Quando eu era criança precisava de companhia para ir a todos os lugares e detestava! Não via a hora de crescer mais um pouquinho só pra conquistar a minha independência motora! Foi quando alcancei a idade de me locomover sem companhia que eu descobri que não gostava de fazer nada sozinha.

Lembro da Juliana, minha vizinha, em que no auge dos nossos 12 e 14 anos ligávamos uma para a outra para irmos até à padaria, o que não levava nem 10 minutos ida, volta e mais o tempo de compra. Mas quando uma não podia ou não queria acompanhar a outra era chaaato, acho até que houve desentendimentos e mágoas por isso. 

Fui crescendo e as distâncias se tornaram cada vez maiores e inevitavelmente, a necessidade de permanecer sozinha também, mas cansada de fazer as coisas só, mesmo que o trajeto de casa-trabalho-faculdade-casa. Descobri que não precisava, nunca, ficar só! 

Um dos nomes de Deus é Emanuel (Mateus 1.23) que significa: Deus conosco! Hum... pensei: Conosco? O tempo todo? Nunca, nunquinha ocupado demais pra mim? Isso me parece bom, me parece muito bom! 

Então num livro do Max Lucado encontrei a resposta pra minha insatisfação em fazer as coisas só: “Deus você virá comigo? Até a padaria, até o trabalho, até o hospital, por toda a minha vida?”
E ELE me respondeu: “sim”

“Eis que estou convosco todos os dias até a consumação dos séculos.” (Mateus 18.20)

E depois desse dia jamais lamentei não ter mais companhia pra ir até a padaria...

Com amor,
Sabrina S. Pinto

Já ouvi muitas vezes a frase “Nem Jesus agradou a todos” já a usei para caracterizar algumas situações, mas nada parecido com o que vivi há algumas semanas atrás. Sempre soube que não agradava a todo mundo, mas não agradar a quem você acreditava estar agradando é algo no mínimo bem desconfortável, faz você repensar não só as atitudes e características que há em você, mas também e, principalmente, a sua falta de percepção e sensibilidade. Como isso nunca passou pela minha cabeça?

Fiquei perplexa e decepcionada com a situação, comigo... Eu acreditava que sabia ler as pessoas, que conseguia perceber suas insatisfações... Hoje vejo mais intensamente a minha dependência de Deus. Quantas vezes nos acontecem coisas em que aqueles que você acha que estariam ao seu lado, guardariam sua alma, simplesmente não estão ali? E aqueles de quem você esperava bem pouco ou nada te surpreendem?  Por mais que a gente se esforce não temos o domínio sobre os fatos da vida ou a reação das pessoas. 

Concluí que é muito ruim saber que você está errando, magoando, decepcionando sem saber e pior: Continuar sem saber! Porque ninguém te conta!  É como errar duas vezes: na ação e na falta de confiança que as pessoas têm em você, na falta de abertura de te alertar sobre as suas falhas.  Depois de muito me lamuriar e me remediar com altas doses de autopiedade. Lembrei-me que a minha vida está nas mãos de Deus, eu sou dEle, e que portanto tudo que vem na minha direção vem de Deus e se vem dEle é pra eu crescer. (Romanos 8:28) 

Percebi que eu mesma faço isso, muitas e muitas vezes com pessoas que não merecem, e nenhuma merece! Existem coisas que a gente só entende o quanto dói, o quanto é nocivo e cruel quando acontece conosco e decidi: vou mudar! Na verdade eu estava colhendo daquilo que eu havia plantado (Oséias 8:7) tal qual e até com as mesmas palavras! É eu sei que é complicado de entender sem explicar o que aconteceu. 

Em resumo pessoas queridas, amadas a quem sempre tive alto apreço se decepcionaram comigo e eu fiquei sabendo muito tempo depois que a amizade já havia se contaminado muito e que talvez se soubesse antes poderia ter tido um fim diferente e ainda num momento que eu já estava vivendo perdas e de uma maneira muito dura. Não esperava! E ainda bem que eu não esperava, não dá pra viver esperando sofrer! Isso me entristeceu de tal forma que eu não queria mais nada, porque no meu coração nada daquilo existiu, não esperava que minhas reações trouxessem tais consequências, nem de longe passou pela minha cabeça que a mensagem absorvida fosse tão distinta da que tentei passar. Então tive medo. 

Cada olhar, cada palavra, ausência ou presença, fala ou silêncio meu foram tão mal interpretados que paralisei. Bem, mas quanto à frase lá de cima sobre agradar as pessoas, se porventura você tem passado por isso e se como eu tem se sentido desajustada, no lugar errado, com medo de fazer qualquer coisa, vou contar o que fiz pra vencer esse gigante: Fui ter “um particular” com o TODO-PODEROSO: Ai Deus não sei viver! Não sei como se faz isso... Me ensina... Eu pensei estar fazendo tudo certo e deu tudo errado...

E Deus que NUNCA deixa um filho seu sem resposta e Ele me respondeu em 1 Tessalonicenses 2.4 e 6:

Pelo contrário, como homens aprovados por Deus, a ponto de nos ter sido confiado por ele o evangelho, não falamos para agradar a pessoas, mas a Deus, que prova os nossos corações.
Vocês bem sabem a nossa linguagem nunca foi de bajulação nem de pretexto para ganância; Deus é testemunha. Nem buscamos reconhecimento humano, quer de vocês quer de outros. 


E graças a essa palavra hoje peço: Senhor, me ensina a TE agradar porque se eu tiver a certeza de que estou te agradando então está tudo certo e eu vou ter a certeza que de tudo o mais o Senhor se encarregará. 

Bem, queridas, é verdade que nem Jesus agradou a todos, mas se todos nos preocuparmos em agradar Jesus nossa vida se tornará bem mais fácil de viver, nossos relacionamentos mais fáceis de manter e nossas noites mais fáceis de dormir...

No amor e na busca de agradar ao Senhor, 
Sabrina S. Pinto.

Chico Anysio, numa entrevista publicada postumamente, falou de dois problemas que o perseguiram ao longo da vida. Um era o cigarro. O outro, a depressão.

Disse ele que do cigarro livrou-se com o desejo. Decidiu que não destruiria mais seu corpo e parou. Sozinho.

Disse também que ficou livre da depressão graças ao psiquiatra que lhe receitou um remédio que se tornou seu companheiro e lhe permitiu tocar a sua vida.

A história dele não tem que ser a nossa.

Todavia, ela nos ensina que, ao longo de nossa jornada, enfrentamos problemas que resolvemos sozinho, com a força do desejo.

Ao mesmo tempo, lutamos com dificuldades (sejam vícios, como o cigarro, ou maus hábitos, como a arrogância, ou enfermidades, como a depressão, ou traumas povoados de medos) que só venceremos com a ajuda de outra pessoa, seja um amigo, um pastor ou um profissional.

Os fracos se escondem no túnel que os leva ainda mais para baixo.

Os fortes abrem o coração para ser compreendidos e estendem a mão para ser fortalecidos.

Quando Jesus disse que veio para os doentes, ele se referia aos verdadeiramente fortes, que são os que se põem no caminho para a liberdade.

Então fica claro que algumas situações sozinhas não dá pra prosseguir. A bíblia nos diz que:
 
"Melhor é serem dois do que um, porque têm melhor paga do seu trabalho.
Porque se um cair, o outro levanta o seu companheiro; mas ai do que estiver só; pois, caindo, não haverá outro que o levante.

Também, se dois dormirem juntos, eles se aquentarão; mas um só, como se aquentará?"
 

Eclesiastes 4:9-11

Beijos e uma ótima quarta-feira pra ti!
Texto de Israel Belo de Azevedo adaptado por Geisa Pereira, retirado do site Prazer da Palavra.

Melhor é serem dois do que um, porque têm melhor paga do seu trabalho.

Porque se um cair, o outro levanta o seu companheiro; mas ai do que estiver só; pois, caindo, não haverá outro que o levante.

Também, se dois dormirem juntos, eles se aquentarão; mas um só, como se aquentará?
Eclesiastes 4:9-11
Melhor é serem dois do que um, porque têm melhor paga do seu trabalho.

Porque se um cair, o outro levanta o seu companheiro; mas ai do que estiver só; pois, caindo, não haverá outro que o levante.

Também, se dois dormirem juntos, eles se aquentarão; mas um só, como se aquentará?
Eclesiastes 4:9-11

Você já construiu um castelo de areia? Quando eu era criança, adorava fazer isso quando ia à praia... passava horas me dedicando ao meu castelo e quando finalmente terminava mostrava pra minha mãe toda feliz, ficava admirando e brincando toda boba... mas sempre chegava a hora que eu tinha que destruir minha obra de arte e que dó me dava!rs.

Mas quando a gente é criança não nos prendemos tanto as coisas ruins, dava dó, mas assim que eu começava a destruir achava logo outra coisa melhor pra fazer e esquecia do castelo. Ou então fazia outro castelo maior, diferente... era tão legal criar algo novo!rs.

Depois que a gente cresce perdemos muito esse olhar esperançoso que ver oportunidade de se divertir com tudo. Se fossemos fazer um castelo lindooo hoje não seria tão fácil destruí-lo, pode ter certeza disso! Choraríamos e tudo... rs. 

Só que até hoje construímos "castelos de areia" em nossas vidas: relacionamentos, dinheiro, trabalho... coisas que só poderemos usufruir enquanto estivermos aqui na terra, ou seja, são passageiras, no entanto nos dedicamos a essas coisas como se fossem eternas. Aí alguém passa e destrói tudo aquilo que você fez com todo amor e carinho. 

Dá vontade de chorar eu sei... mas quando você era criança você chorava? Eu não... aquilo me desafiava a fazer um castelo ainda melhor! 

"E disse: Em verdade vos digo que se não vos converterdes e não vos fizerdes como crianças, de modo algum entrareis no reino dos céus." (Mateus 18:3)

A gente cresce e diante dos contratempos, a gente perde o olhar de criança que ver uma solução boa pra tudo, tudo a faz se divertir... e principalmente tem um olhar esperançoso, uma fé inabalável de que irá conseguir o que quer!

Bom, eu era assim quando era criança, mas acredito que você também era... então vamos voltar a ser como éramos antes? Não chore pelo castelo destruído, veja isso como um desafio para fazer um ainda mais bonito! 

Faça um projeto novo para sua vida, peça a direção de Deus para conquistar novos territórios e reconstruir seu castelo! O Senhor te dará a direção e a cada passo de fé que você dá, mais belo seu castelo ficará!

Beijos,
Juliane Vieira.

O nosso blog traz sempre mensagens sobre felicidade, mas dessa vez é hora de darmos atenção à tristeza para entendermos a verdadeira alegria.

A tristeza é melhor do que o riso, porque o rosto triste melhora o coração. (Eclesiastes 7:3)

Eu não entendia muito bem esse versículo da bíblia até que passei por um período de tristeza, e percebi que realmente esse sentimento traz muitas coisas boas para nossas vidas.

Todo mundo deseja a felicidade, mas é no momento de tristeza que mais nosso coração é moldado pelo Senhor. Isso é claro, quando permitimos que Ele aja em nossas vidas. Nessas horas ficamos mais perto de Deus, é um momento em que somente a alegria do Senhor é a nossa força e também ficamos mais compassíveis a dor do próximo.

Nossa sociedade diz que devemos correr atrás da felicidade, que esse deve ser o nosso objetivo, ser feliz! Mas ninguém será feliz realmente se não souber dar valor a tristeza e permitir que Deus a faça feliz mesmo em meio às aflições.

O que vejo hoje em dia são as pessoas arrumando uma fuga para não viverem tristes, afinal querem ser felizes a qualquer custo. Então dançam, trabalham, passeiam, viajam, bebem, fazem sexo... mas quando tudo isso passa o vazio fica. O sentido de suas vidas se perde e os problemas continuam... isso tudo, porque não conseguem encarar a tristeza e vê-la como um sentimento essencial para sua maturidade.

Eu não ignoro a tristeza, porque decidi ser feliz. Deus tem me ensinado que a tribulação produz um peso de glória muito excelente (2 Coríntios 4:17), isso quer dizer que, quando estou passando por batalhas que me entristecem, consigo ser feliz justamente, porque com o SENHOR consigo encarar minha fraqueza e é Ele quem me faz forte.

Sempre que acontece algo que me traz angústia, a primeira coisa que faço é ficar mais próxima ainda de Deus, pois sei que só Ele pode me ajudar nesses momentos, então Ele me consola de tal forma que quando vejo, já estou em paz e alegre por estar na presença dEle. Poderia tentar explicar aqui como isso acontece, mas eu não consigo explicar, excede todo entendimento. Só sei que realmente acontece e que você também deve experimentar.

Jesus é a fonte de alegria inesgotável, mas Ele não permite que fujamos da dor, Ele nos faz felizes encarando nossos problemas, mostrando o que precisamos mudar, mostrando os motivos do que está acontecendo e nos ensinando a caminhar com fé.

Busque a Deus com todo seu coração, não para solucionar seus problemas, mas com o intuito de conhecê-Lo mais e de fazê-Lo seu melhor amigo! Saiba que Ele será um amigo que te consolará sempre que precisar... e você verá o agir dEle e entenderá que Ele está contigo, porque a paz e alegria virá mesmo que muitas coisas ruins aconteçam ao seu redor.

Por isso sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias por amor de Cristo. Porque quando estou fraco então sou forte. (2 Coríntios 12:10)

Um grande abraço,
Juliane Vieira.

E se eu tivesse feito isso?
E seu eu tivesse feito aquilo?
E se eu tivesse dito sim?
E se eu tivesse dito não?
E se eu não tivesse feito aquilo?
E se eu não tivesse tido isso?
E se eu tivesse tomado outra decisão?
E se… ?

Você já se fez essa pergunta?

Quando fazemos essa pergunta é que tentamos entender o passado e como não temos todas as respostas, acabamos “remoendo” muita coisa.
E esquecemos de viver o presente.
Ficamos tão presos a esse “e se?”, tentando entender o que aconteceu ou o que não aconteceu que esquecemos de viver.
Sei que existe uma frase muito famosa: “recordar é viver”.
Concordo em partes; quando se trata de recordar momentos bons, aquelas aventuras com amigos e família, tudo bem.
Mas quando ficamos recordando e recordando o passado, buscando respostas para os planos que falharam, para as coisas que não deram certo, deixamos de viver aquilo que Deus tem para a nossa vida no dia de hoje.
E as consequências de ficarmos tão presos ao passado, podem ser mortais, gerando depressão, angústia, medo, raiva, mágoas, etc.
Ou você para de se perguntar “e se?” e de tentar entender o que aconteceu, ou você “pira” tentando entender, se fazendo as mesmas perguntas dia após dia. Não existe um meio-termo.
E se nos livrássemos de tudo isso?
Temos que aprender a confiar em Deus. A confiar em Seus planos
Nossos planos podem ter falhado, mas os planos do Senhor jamais falham.
E temos que aprender que Deus tem o melhor para a nossa vida. Sei que essa frase é clichê, mas quero destacar uma coisa: Deus não tem para a sua vida aquilo que você julga ser o melhor, Deus tem para a sua vida aquilo que Ele sabe ser o melhor.
Então, pare de desconfiar de Seus planos.
Pare de tentar entender certas coisas.
Para de se questionar “e se?”.
Coloque todas as suas perguntas diante de Deus. Coloque suas dúvidas, suas dores, suas raivas, suas mágoas. E deixa Ele te limpar, de tudo isso. E se necessário, deixa Ele te ensinar sobre o que é o perdão. E perdoe.
Deixa Ele te mostrar a vontade dEle. Não fique tentando entender e buscando respostas nos lugares errados.
E mesmo se Ele não te responder da forma como você esperava, confie. Deixe Ele guiar Seus passos.
Pare de olhar para trás. Viva aquilo que Deus quer de você hoje.
Aliás, viva um dia de cada vez, com Ele.
E afinal, deixe Deus ser Deus.

Com amor,
Pati Geiger.
Texto retirado do blog Não Morda a Maçã.

Era uma vez…

Um reino tão, tão distante. O Rei Pedro Augusto era famoso devido ao amor que demonstrava pelo seu povo. O resultado desse amor era a justiça com que governava. O rei perdera sua esposa há alguns anos, sendo assim, lhe coube a educação de suas duas filhas, as princesas Rebeca Liana e Helena Maria. Rebeca e Helena se davam bem. Aprenderam desde cedo o valor da palavra “dividir” e graças ao seu pai, também aprenderam o valor da palavra "amor". Certamente, elas foram criadas rodeadas de riquezas, poder e qualquer coisa que queriam estava ao seu alcance. Mas o rei não permitia isso. Ele sabia, que de certa forma, tanta riqueza, fortuna, poder, acabaria estragando suas filhas. Ele queria o melhor para elas e por isso as protegia. Não permitia que elas saíssem do palácio, não queria que elas conhecessem o mundo, pois ele sabia que lugar feio e horrível era esse. Sabia que lá, elas se machucariam e sabia que lá, elas não poderiam ouvir a sua voz.

Mas, Rebeca um dia, se rebelou. Cansada de ser protegida pelo seu pai, ela quis conhecer o mundo. Queria conhecer algo que pensava não conhecer, o amor. Ali, protegida pelo seu Pai, não havia ainda conhecido os prazeres desse mundo. Não havia ainda se apaixonado, não tinha conhecido nenhum homem capaz de arrebatar o seu coração. Em busca do amor verdadeiro, fugiu. E de fato, ela conheceu o mundo. Conheceu rapazes e quando ela pensou que havia encontrado o amor verdadeiro, descobriu que na verdade, encontrara a paixão. Ela tentou correr para outro rapaz; e suas tentativas novamente foram frustradas. Cada vez, ela se machucava. Cada vez, seu coração sangrava mais e cada vez, ela se afastava mais de seu Pai.

Com vergonha de voltar para casa, com vergonha que seu Pai, tão amoroso a visse nesse estado, ela desistiu. Desistiu de correr atrás do amor. Cansada de se machucar, sentou em uma pedra e chorou, chorou como nunca chorara antes. Ela sabia que estava carregando os pedaços do seu coração. Em meio ás suas lágrimas, ela ouviu passos. “Não, Ele não. Qualquer pessoa menos Ele! Ele não pode me ver assim.” Pensara consigo. E para a sua surpresa, o Rei, seu Pai, viera busca – lá. Ela com vergonha, Ele com amor. Foi ai que ela começou a entender muitas coisas. Que o amor que ela queria conhecer, ela já conhecia, o amor do seu Pai. E Este, prometeu que ela ainda saberia o que é o amor de um homem por ela, mas não um homem qualquer, um príncipe.  Ele contou a ela, e ela entendeu, que,  era por isso que ela estava protegida no palácio, para que não se machucasse, para que o cara certo e na hora certa, pudesse chegar até ela,  mas ele teria que passar pelo Rei primeiro. Então a princesa Rebeca, descobriu que encontrara o amor verdadeiro, incondicional e eterno. O amor de seu Pai.

 “O coração de uma mulher deve estar tão escondido em Deus, que o homem deve procurar a Deus a fim de encontrá-lo.” Max Lucado

 Quem você tem sido,  garota? Uma princesa que espera e descansa em seu Pai, sabendo que no tempo certo, Ele vai te trazer o cara certo, ou você tem sido uma mendiga, saindo por esse mundo afora, em busca do amor? Em busca do tal “amor verdadeiro”? Ou correndo atrás de um rapaz, e depois de outro e mais outro? Tem se comportado como uma mendiga correndo atrás do amor de alguém, que no fundo você sabe que não é o príncipe certo para você?

A escolha é sua. Ser princesa ou mendiga.

Escrito por Patrícia Geiger, retirado do blog Ideias no forno.


Hoje, você vai aprender a parar de chorar! A bispa Sonia sempre fala: “Vamos fazer um jejum, uma greve de choro”. Você não precisa chorar tanto assim por cada dificuldade que você vive, por cada um dos seus problemas. Tudo tem um propósito de Deus aqui na terra. A vontade dEle é soberana.


Em Salmo 55:10 está escrito: “Cria em mim oh Deus um coração puro e renova dentro de mim um espírito inabalável”. Que essa possa ser a sua oração hoje. Peça para Deus criar em você um coração puro. O que é um coração puro? É um coração que está livre dos comentários, das contaminações, dos dardos inflamados do inimigo, é um coração limpo.

Os olhos do Senhor estão procurando os corações fieis da terra. Não deixe de orar e pedir para Deus renovar em você um espírito inabalável. Nós somos como o monte de Sião, que não se abala, mas que permanece para sempre.

Que hoje você comece seu dia com esse espírito inabalável! Pare de chorar! Pare de sofrer essa situação! Comece a profetizar! Comece a falar a palavra de Deus. Aí mesmo onde você está agora! Comece a falar o contrário desse cenário de destruição que o inimigo montou em sua mente e você verá as forças brotando de suas fraques as e Deus vai renovar dentro de você esse espírito inabalável, que é o Espirito Santo de Deus!

Que essa palavra possa abençoar o teu dia!
Bispa Fê Hernandes, retirado do blog De bem com a vida.

Pessoas "reclamonas" conseguem transformar um tempo que poderia ser agradável em um momento chato, pesado, sem uma boa perspectiva... enfim é realmente desagradável! É só acontecer algo fora dos seus planos ou que de alguma forma a atingiu e já vem ela reclamar, e consequentemente, roubar a nossa paz.

Um dia desses aconteceu isso comigo, estava ao lado de uma pessoa no metrô e ela ficou reclamando um tempão, porque o metrô não passava. Muitas pessoas foram até para outro vagão para não ter que ficar ouvindo ela... e eu parei para refletir, será que Deus também age assim quando murmuramos?

Não, Ele não age, temos a graça de Ele nos amar incondicionalmente e Ele está ao nosso lado sempre, até nos momentos em que estamos amargas. Porém, mesmo em Sua companhia, deixamos de usufruir um momento prazeroso com Deus, porque ficamos reclamando com Ele, com os outros ou conosco mesmo sobre tudo de errado que acontece em nossas vidas!

Já reparou que quando você reclama de algo, menos seu problema é solucionado? É incrível! Aquela mulher no metrô resmungando e a sensação que me dava é que o metrô estava demorando ainda mais!!! E é assim que acontece conosco também quando murmuramos de nossas vidas, pois deixamos de ver a solução (Deus), perdemos um momento que poderia ser até feliz e ainda atrasamos nossa bênção.

Na Bíblia conta que o povo murmurou no deserto quando estava a caminho da terra prometida. (Êxodo 16:8; Números 11:1; Números 13:31-33; Números 14:1-3 e muitos outros versículos...) Na sua caminhada para alcançar sua promessa você também tem se queixado? Cuidado! O povo só atrasou sua bênção, não cometa o mesmo erro, pois o que era para eles terem alcançado em alguns dias levou 40 anos!!! (Deuteronômio 1) E mesmo assim a maioria deles não chegaram na terra prometida.


Pois, quem quiser amar a vida e ver dias felizes, guarde a sua língua do mal e os seus lábios da falsidade. (1 Pedro 3:10)


Sempre que sentir vontade de reclamar, lembre-se do versículo acima e guarde a sua língua do mal, entenda que reclamar é um grande mal para sua vida e daqueles que estão a sua volta. E quando alguém fizer algo contra você pare de maldizer também! Busque perdoar, amar e a ter misericórdia daquele que te fez algum mal. É isso que Jesus faria no seu lugar sabia?! (Mateus 18:15-22)

Pare de estragar sua felicidade por coisas tão pequenas, se algo de errado ou que te desagrade está acontecendo contigo entregue nas mãos de Deus e confia que Ele é fiel e justo para agir a seu favor! Então pare de murmurar, isso só rouba momentos de alegria que você poderia desfrutar!

Um grande abraço,
Juliane Vieira.

Amar nem sempre é tão fácil, na verdade quando há o sentimento é, mas agir em amor que é o que torna esse válido, em muitos casos é complicado.

Eu já sabia que o amor não é só sentimento, que é uma decisão, porém o Senhor tem me ensinado que é muito mais que isso, o amor é um DOM supremo (1 Coríntios 13)! Dom não tem nada a ver com emoção, dom significa uma dádiva, ou seja, é uma aptidão que recebemos de Deus.

As vezes desejamos tanto que os dons do Espírito (1 Coríntios 12) se manifestem em nós, mas sem o Amor de nada valerá! (1 Coríntios 13:1-3) Você já reparou que o que mais as pessoas estão precisando é de amor e de se sentirem amadas? Nós Cristão fomos chamados para levar o amor a todos, mas como temos fracassado nisso! Temos sido tão egoístas!

Nós recebemos um amor lindo de Deus, um amor incondicional e muitas vezes não transmitimos isso aos necessitados. Você tem reparado as pessoas que estão a sua volta? Na sua família mesmo, na sua igreja, faculdade, trabalho, vizinhança... como está o semblante delas? Elas tem agido com frieza em relação a você?

Já parou pra pensar que o semblante triste delas poderia se transformar em felicidade se ela encontrasse em você o amor de Deus? Já pensou que estão frias, porque quando precisou que você agisse em amor, a sua indiferença simplesmente as machucaram?

Eu tenho errado muito no amar o próximo, mas estou decidida a mudar. Eu e você recebemos o dom de amar de Deus, afinal quando somos amados por Ele e permitimos que Ele nos envolva, somos cheios do Seu amor. No entanto precisamos amar o próximo independente das circunstâncias, ou seja, mesmo que a gente ache que elas não mereçam ser amadas por nós. Lembre-se e cumpra o segundo mandamento mais importante que Jesus nos deixou:

Amarás o teu próximo como a ti mesmo. (Mateus 22:39)

Veja que o mandamento não diz: amarás o seu próximo se ele for legal com você, se ele te amar, se ele é importante pra você... Então use o amor que Deus tem dado a você para levar a alegria aos que estão a sua volta! Mais amor, por favor! Todos nós necessitamos...

No amor de Jesus,
Juliane Vieira.


Temos na nossa natureza humana a insensatez de querermos fazer justiça com nossas próprias mãos.

De respondermos, sempre, a altura.
De defendermos o que é nosso.
De revidarmos o mal com o mal.

Afinal, é um absurdo, não é? Porque falaram isso de mim? Isso não é verdade! È uma calúnia e mesmo que fosse quem é ela ou ele para me julgar?

O que foi que eu fiz de tão ruim a ela para ser tratado assim?

Porque que é que me fizeram tão mal?

E porque é que tenho que sofrer calado? Sem dizer nada, sem revidar, sem me defender ou agir para que ela saiba “que aqui se faz e aqui mesmo se paga”.

Sei bem que a nossa vontade é responder a altura, revidar o que foi dito para que coloquemos o outro no lugar que achamos que deva ficar ou darmos a resposta merecida.

Mas eu digo, com certeza e experiência, não faça isso!

Não revide
Não responda.
Não pague o mal com o mal.

“Não te deixes vencer do mal, mas vence o mal com o bem” Rom. 12:21

Lamento muito, por muitos que não entendem o que chamamos de princípios.

E esse é um dos princípios que norteia nossa humanidade, queira você ou não. Pois sim, que aquele que faz o mal, com o mal pagará e não é novidade que semeamos atitudes e colheremos as conseqüências dela.

Não espere dos outros o bem. Faça você o bem. Seja você o diferencial. A bíblia ainda fala que se o inimigo te pedir pão dá-lhe de comer e se estiver com sede, dá-lhe de beber.

“Dizei ao justo que tudo vai bem e que o perverso terá a paga do seu mal” Isaías3:10 e 11

Um mega beijo,
Geisa Pereira

A forma como você reage às perdas pode te fazer vitoriosa ou pode te levar a viver uma vida frustrada. Perder não é algo legal pra ninguém... num jogo podemos até ter um espírito esportivo e não se importar tanto, mas ninguém acha uma maravilha quando não vence, não é verdade? Na vida há perdas que não dói tanto, porque vem seguido de uma grande alegria, por exemplo, quando terminei o Ensino Médio senti falta daquela rotina do colégio e dos amigos, mas foi uma perda necessária e eu fiquei feliz, pois concluí um ciclo da minha vida e isso trouxe a oportunidade de eu ingressar numa faculdade.

No entanto há perdas que nos machucam e que é difícil desapegar, por exemplo, quando alguém que amamos falece, um rompimento de relacionamento amoroso, familiar ou de amizade, perda de um emprego importante... nesses momentos nossas emoções ficam a flor da pele, sentimos uma tristeza profunda e isso pode resultar em outras emoções como ressentimento, culpa, raiva, ódio...

Mas como lidar com as perdas? Ao meu ver você pode ter três atitudes: ver a perda como uma injustiça ou castigo, ver a perda como uma grande ameaça ou ver a perda como um desafio a ser superado. Eu particularmente, já tive as três reações, então vou explicar as consequências que cada uma leva...

Quando vemos a perda como uma injustiça ou castigo temos a tendência de nos fazermos de vítimas, o que é muito cômodo, afinal, quando achamos que o erro é só do próximo ou que a vida é assim mesmo e pensamos que tudo de errado só acontece com a gente, não temos o trabalho de mudar o que precisa ser mudado em nós e nem tomamos atitudes para buscar o melhor caminho para nossas vidas. E o resultado é: a dor até passa, mas continuamos as mesmas pessoas de sempre, cometendo os mesmos erros e sofrendo as mesmas perdas.

Ver a perda como uma grande ameça só serve para nos paralisar, pois vemos obstáculos em tudo, não enxergamos outras possibilidades, olhamos só para os problemas e ficamos remoendo o passado, lembrando de como tudo era bom antes e que agora não tem mais. Essa é pior reação que podemos ter, porque o processo de cura da dor fica muito mais lento.

Deus tem me ensinado a ver a perda como uma prova e é nesse ponto que quero que você foque e aprenda a lidar com as perdas. Quando a perda se torna um desafio a ser enfrentado o resultado é o nosso crescimento e vitória! Essa reação nos torna mais fortes, pois passamos a não olhar para os problemas, mas sim para as soluções, deixamos de colocar nosso foco nas circunstâncias contrárias e passamos a buscar algo que nos ajude a alcançar nossos objetivos.

Confiar no Senhor nos faz seguir adiante, pois Ele nos promete uma vida abundante (João 10:10), promete que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que o amam (Romanos 8:28), o Senhor diz também que para Ele nada é impossível (Lucas 1:37), diz para sermos fortes e corajosas, porque Ele está conosco por onde quer que andarmos (Josué 1:9) e que temos um consolador, o Espírito Santo (João 14:26), ou seja, quando estamos tristes tem um Deus ao nosso lado recolhendo nossas lágrimas (Salmo 56:8), Ele nos ama (Efésios 2:4) e se preocupa conosco (Romanos 8:26)!

Quanto mais próxima de Jesus você estiver mais fácil será superar sua perda, porque através da fé não atentamos para as coisas que se vêem, mas nas que se não vêem; porque as que se vêem são temporais, e as que se não vêem são eternas. (2 Coríntios 4:18) Tudo pode parecer perdido pra você agora, mas se você deixar Deus te guiar Ele será a própria esperança que você precisa e te levará a ver além das circunstâncias! 

O resultado é o nosso crescimento, novas conquistas e a cura da ferida que a perda nos fez! E é assim que conseguimos ser felizes mesmo em meio as aflições! Supere você também esse desafio!

Um grande abraço,
Juliane Vieira.

Sabe, fico impressionada com a intolerância que hoje se impõe ao erro, quando na verdade “errar é humano” e não existe nada, nada mais democrático nessa vida que o erro.
O erro é inerente a natureza humana, e muitas vezes é ele mesmo que nos conduz aos nossos maiores acertos, tudo se define no como reagir ou agir diante de um erro (1 João 1:8).
Você pode fingir que ele nunca aconteceu, ignorá-lo, mas ele se tornará seu mais cruel acusador e talvez ele vá crescendo dentro de você e ficando cada vez mais ERRADO e te levar a cometer outros erros para esconder aquele anterior.
Você pode fazer dele teu melhor amigo, aquele que vem te visitar sempre e fazer dos teus erros “traços da sua personalidade”. E assim você vai continuar sempre errando, errando a mesma coisa (1 João 5:18).
Você pode fazer do erro o álibi da sua acomodação e nunca mais tentar, ousar, sonhar, porque você está muito envolvida e frustrada com seu erro.
Para mim a melhor postura para adotar diante de um erro é trazer dele uma grande lição, uma experiência, um Know How.
O erro tem como nos ensinar quando estamos dispostos a acertá-los e fazer deles a força matriz dos nossos acertos.
A partir do momento que conseguimos lidar com os nossos erros, aprender com eles e superá-los, estamos prontas para novas experiências.
 Posso até ser perfeccionista, mas na verdade o perfeccionismo não tira a possibilidade de erros. E o que seria de nós sem eles?
Quando abraçamos nossas missões na terra como pais, mães, pastores, amigos, filhos e nossas profissões; não estamos nos candidatando a perfeição, mas sim à dedicação absoluta aquilo que amamos, acreditamos e nos faz feliz.
Não estou aqui fazendo nenhuma apologia ao erro, pois eles nos consomem muito e roubam oportunidades, podem matar futuros, existem erros irreversíveis e perigosos que não devemos brincar com eles; o que quero trazer nessa reflexão é que quando admitimos que erramos e que as pessoas por mais vocacionadas que sejam erram e que não se candidataram a ser santos, mas sim se dedicam a fazer o melhor com aquilo que tem de recursos tantos humanos, quanto espirituais e físicos.
Nessa busca constante conseguem vencer os seus erros e ter nessa balança muito mais acertos, serão vitoriosas, vencedoras, referenciais.
Quero apenas é te lembrar que ao invés de se consumir com seus erros e mergulhar nas águas profundas das culpas, você possa “Andar de acordo com o alcançou” (Filipenses 3:16), encontrar caminho do perdão e arrependimento para cada erro e pecado e dessa forma fazer deles uma deliciosa limonada!
Texto da Bispa Fernanda Hernandes, retirado do blog De bem com a vida!


Hoje, mexendo numa velha pasta em meu escritório, encontrei esta lenda. Não sei quem é o autor, mas achei interessante e bem oportuna para nós, que no corre-corre diário, damos valor a tantas coisas nesta vida e às vezes, coisas tão insignificantes…
“Conta uma lenda oriental que uma mulher passeava com seu único filho nos braços e ao passar diante de uma caverna ela ouviu uma voz que disse:
_ “Entre e pegue tudo o que você puder, mas não se esqueça da SEMENTE. Preste bem atenção, porque depois que você sair, a porta se fechará para sempre. Aproveite bem essa oportunidade. Junte tudo o que você puder, mas não se esqueça da SEMENTE.”
A mulher entrou na caverna. Ao ver a porta abrir-se, ficou encantada com tantos tesouros.
Apressadamente, colocou seu filho no chão e começou a juntar no avental todo o tesouro que podia apanhar.
Numa certa altura, a voz misteriosa falou novamente:
- “Você tem pouco tempo, não demore muito! Mas não se esqueça da SEMENTE!”.
Ao perceber a porta se fechando, a mulher saiu rapidamente para salvar o que tinha conseguido apanhar. Ao voltar, a porta fechou-se.
Desesperada, lembrou-se de que seu filho ficara lá dentro. A angústia tomou conta do seu coração: juntou tanto tesouro, mas perdeu seu único filho.
A riqueza durou pouco; sua dor durou para sempre.”
O que esta lenda tem a ver com nossa vida? Quem são as nossas SEMENTES?
Nossas sementes são nossos filhos, nossos pais, nossos familiares, nossos amigos, nossa fé, nossa esperança, nossos sonhos, nossos valores, nosso Senhor Jesus Cristo… Tudo o que nós temos de valioso, de querido, de inestimável.
Mas dar valor ao que temos, depende da maneira como vemos a vida.
Não podemos enxergar o mundo como se ele fosse um bazar, um shopping, uma grande feira livre, aonde vamos enchendo as sacolas com aquilo que nos encanta, esquecendo-nos do que é essencial.
(Você já entrou num supermercado para comprar apenas um produto e acabou saindo com a sacola cheia? Aconteceu comigo ontem. Entrei para comprar ovos, comprei outras coisas e ao chegar em casa… Onde estavam os ovos? Esqueci de comprar…).
Às vezes, nos deparamos com coisas aparentemente pequenas demais para despertar nosso interesse. E passam…
São SEMENTES que desprezamos porque nossos olhos estão empoeirados com uma vida repleta de superficialidades, de bobagens que afastam nosso coração daquilo que realmente tem valor.
Precisamos ter sensibilidade para avistar, discernir nas pequenas coisas, algo maior que faça realmente a diferença em nossa vida.
Pequenos gestos ou sinais, um sorriso, um abraço, um perdão, um olhar carinhoso, apenas uma palavra podem ser a SEMENTE que produzirão muitas mudanças. Toda SEMENTE é, virtualmente, o início de uma nova vida, de uma nova história, de um novo começo.
Hoje, o grande desafio é estar no mundo com um coração SEMEADOR:
- É SEMEAR, plantar, colocar o amor onde ele não existe;
- É SEMEAR, cultivar, desenvolver a paz em lugar conflituoso…
- É SEMEAR, disseminar, espalhar, distribuir a alegria onde predomina a tristeza…
- É SEMEAR, exalar o aroma, a fragrância, o bálsamo de Cristo, onde o perfume é desagradável.
Querida Preciosa de Deus:
Somos a SEMENTE de Deus neste mundo!
Dê um pulo lá dentro do seu coração:
Que SEMENTE você está desprezando ou deixando de lado neste momento?
Não espere a porta se fechar.
A porta se fecha todas as vezes que nos trancamos em nós mesmos e nos excluímos do mundo: quando trancamos a porta do nosso coração e deixamos de fora as pessoas que amamos, SEMENTES de Deus para nossa vida.
Vamos ver o que Jesus diz em Mateus 6.21:
“PORQUE ONDE ESTIVER O SEU TESOURO, AÍ ESTARÁ TAMBÉM O SEU CORAÇÃO.”
Por isso, não podemos nos esquecer das SEMENTES.
Cuidemos de nossas sementes! Elas são a verdadeira riqueza que possuímos.
AMÉM? AMÉM!
Post de Geani, retirado do blog Eu sou preciosa.

“Combati o bom combate, completei a carreira, 
guardei a fé”.  (2 Timóteo 4.7)

Os jogos olímpicos terminaram e com certeza, eles nos deixaram preciosas lições. Ficamos ligados no volei, basquete e o nosso futebol (que infelizmente não passou de mais uma prata). Agora com certeza poucos brasileiros observaram as competições de tiro com arco.

Em duas delas houve um competidor chamado Im Dong Hyun. Duas vezes campeão olímpico e seis vezes medalhista em Mundiais, o arqueiro sul-coreano de 26 anos que foi favorito ao ouro. Até aí tudo bem, se Hyun tivesse 100% de visão. Ele tem 20% de visão no olho direito e 10% no esquerdo. Para fins legais, é cego.

Em competições olímpicas o alvo é composto por 10 círculos concêntricos. O menor deles, de pontuação máxima, tem 12,2 centímetros. Segundo o site da ESPN, a 70 metros de distância os atletas enxergam o menor círculo com o tamanho equivalente a uma mosca.

Hyun é exemplo de quem não desiste dos seus projetos. E com isso lembrei-me deste versículo. Porque quem tem persistência supera limites.

Quantos treinos este homem realizou até chegar ao nível de campeão mundial tendo uma visão de 10%? Quantos treinos exaustivos forçando a sua “limitada” visão a ir mais longe, superando índices e galgando medalhas. É extraordinário ver que nada pode impedir um homem de avançar na conquista de seus alvos. Ele pode até não enxergar mas tem uma VISÃO sobrenatural.

Fico imaginando quantos chegaram para ele, visando desestimulá-lo, com argumentações do tipo: Como você vai conseguir? Será que você não entendeu você é cego! Etc.

Quero trazer este exemplo, para a nossa realidade diária. Muitos chegam ao limite das forças e são tentados a pararem de buscar o sonho de uma vida plena e realizada, diminuem-se diante das adversidades e dos problemas. Como continuar se as derrotas são constantes e as quedas são reais? Quantas vozes soando ao seu coração forçando uma desistência.

Insinuam que não adianta tentar, pois a derrota é certa. Olhe para você, não passa de um limitado! A quem você irá ouvir? A voz do derrotado ou a voz do seu Deus, dizendo-lhe não desista!

O Apóstolo Paulo afirma que combateu um combate, ele diz que foi bom lutar. E porque ele não desistiu?


1º. Ele sabia quem era seu técnico e quais as estratégias a serem usadas. 
2º. Ele conhecia muito bem a sua equipe. 
3º. Não desistia por conta das suas limitações. 

O Ap. Paulo não estava sozinho e recebia do Espírito Santo todo estímulo necessário para seguir em frente rumo ao êxito.

Firmado nas promessas do nosso Deus, é preciso declarar que vale a pena lutar sim e, ainda que haja dificuldades e quedas, tornaremos a nos levantar, numa disposição renovada. Crendo que apesar de toda limitação podemos superar tudo na força do Senhor. Lutaremos o bom combate, completaremos a carreira e vamos guardar a fé. Sempre acreditando que podemos superar limites.

Não ouça a voz dos desistidos e nem receba as palavras que vem para te travar. Tome a espada do Espírito, faça cair por terra os demônios e sentimentos que desejam parar a sua vitoriosa carreira. Lembre-se das promessas de Deus e verbalize sempre, fazendo sua mente cativa à vontade divina.
Não desista e não pare de crer e, mesmo que todos os prognósticos sejam desfavoráveis, existe um que acredita em você, e a chama de forte e corajosa.

Faça como o arqueiro Dong Hyun afaste o medo, ultrapasse limites e com certeza você vai se tornar um testemunho vivo do poder de Deus agindo em você.

Texto do Ap. Alexandre Macedo, retirado do seu blog: 
http://www.apostoloalexandre.com/.


Às vezes, eu sei que não dá para entender o que acontece em nossa vida.

Às vezes não dá pra estabelecer e decretar o fim de uma coisa que você não tem controle. 

Às vezes eu não entendo o porquê dessa minha vida. E o porquê de tanta problemática pra dar um só passo.

Mas a certeza que eu tenho que nada é em vão. Que tudo acontece com um propósito e não podemos entender tudo, mas que algumas coisas entenderemos no momento oportuno.

Então...

Não digas: è em vão!

Não é em vão a sua batalha! Não é em vão o seu amor!Não é em vão a sua dedicação!Não é em vão a sua dor!Não é em vão a sua perda!Não é em vão sua negação!Não é em vão a sua vida!Nada é em vão!

Você, sempre, vai dizer em um momento da vida ou em vários momentos:

Agora, eu entendi!
Agora, eu sei, porque cheguei aqui e pra que servirá isso tudo!

Passará um filme em sua mente e que te revelá o quanto todas as situações foram importantes para esse dia acontecer!

Lembra da canção: Você não sabe o quanto eu caminhei pra chegar até aqui...

Tem que caminhar!

A bíblia fala:

 “Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu.
Há tempo de nascer, e tempo de morrer; tempo de plantar, e tempo de arrancar o que se plantou;... tempo de derrubar, e tempo de edificar; Tempo de chorar, e tempo de rir; tempo de prantear, e tempo de dançar...” Eclesiastes 3:1-4


Tudo é tudo. Todas as áreas da nossa vida. Temos passado, sim, algumas aflições, decepções, dor, ingratidão, separação, solidão, traição, surpresas e mudanças.

Mas se você parar e refletir, você não é a mesma pessoa que estava a 2,3,4 ou 5 anos atrás sentada em frente a seu computador, que certamente não é o mesmo, e se for, com certeza você já está pensando em mudá-lo!

Perceba o quanto você mudou, o quanto você está mais forte, mais madura a ponto de dizer: Nossa passei por uns bocados, e nem acredito que consegui passar por isso tudo e hoje estou de pé!

Você não é aquilo que você é hoje, por mera coincidência.
Você é aquilo que você passou ontem e será aquilo que você passará no amanhã, mesmo sem controle!



Um beijaço e um abraço bem apertadinho!

Geisa